Mulher se olhando no espelho e mostrando gordura localizada.

Entenda a diferença entre celulite e gordura localizada


Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Quem nunca se olhou no espelho e sentiu um incômodo em ver a gordura acumulada em algumas partes do corpo? Seja gordura localizada ou celulite, a dificuldade em eliminar é a mesma. Quando elas aparecem juntas, então, o esforço é dobrado!

Apesar de ambas serem basicamente células de gordura acumuladas, elas podem possuir causas muito diferentes. Tanto que, cientificamente, elas são conhecidas como dois tipos diferentes de Lipodistrofia. A celulite, principalmente, pode ser mais perigosa, porque compromete a circulação, além de alterar a textura da pele. Por isso, existem tratamentos diferentes que são mais eficazes para cada problema.

Neste artigo, vamos apresentar as principais diferenças entre gordura localizada e celulite. Confira!

O que é a gordura localizada?

A gordura localizada é o acúmulo de gordura sob a pele, geralmente em regiões do corpo onde há mais flacidez. Alguns exemplos são: o abdômen, os quadris e a cintura. Essas células formam uma espécie de reserva de energia do corpo, que é armazenada naturalmente tanto em homens, quanto em mulheres.

Por funcionar como uma reserva, a gordura localizada só é queimada naturalmente quando o corpo já gastou as calorias dos alimentos consumidos recentemente. Por isso é tão difícil de eliminá-la apenas com exercícios e mudanças na dieta. Geralmente, ela fica em uma camada mais profunda da pele, por isso não costuma ser tão visível quanto a celulite.

O que é a celulite?

Mulher apertando a coxa para mostrar celulite.

Legenda: Um dos fatores de predisposição para celulite é a genética.

Já a celulite é um problema mais complexo do que a gordura localizada. Sua principal característica é o acúmulo de gordura em uma camada da pele que fica mais próxima da superfície. Assim, há alterações mais visíveis, que geram aquele aspecto de “casca de laranja” com alguns furinhos.

Na medida em que essas células se acumulam, a pele da região se enrijece e os vasos sanguíneos ficam comprimidos. Isso gera problemas de circulação, inchaço, acúmulo de toxinas, alterações na sensibilidade e até mesmo dor. É importante ressaltar que, apesar disso, a celulite não é considerada uma doença pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Um dos principais fatores para o aumento desse acúmulo de gordura é o hormônio feminino estrogênio. Ele aumenta a predisposição para a formação da celulite em áreas como os glúteos, as coxas e os quadris. Por isso, esse problema atinge cerca de 95% das mulheres adultas, segundo a SBD, e também alguns homens.

Tem como tratar celulite e gordura localizada ao mesmo tempo?

Como a celulite e a gordura localizada aparecem juntas, elas podem ser tratadas ao mesmo tempo sim! Os principais cuidados para evitar que elas apareçam são os mesmos: ter uma dieta balanceada, praticar atividades físicas, evitar o álcool e o cigarro. No caso da celulite, é importante verificar se não há problemas hormonais, que podem comprometer o tratamento.

Há uma gama de procedimentos que podem ser indicados de acordo com cada caso. Geralmente, para tratar a celulite são feitos procedimentos que envolvem massagens e o uso de infravermelho ou radiofrequência. Já para a gordura localizada, um dos métodos mais efetivos é a injeção de enzimas diretamente na região afetada, a lipo enzimática.

Para tratar ambos os problemas, o ideal é uma avaliação com especialista que indicará um protocolo ou associações de tecnologia, como Velashape, MedContour, Freeze, entre outras terapias. Além de eliminar a gordura, esses tratamentos também podem ser indicados para tratar a flacidez e ressaltar os contornos do corpo.

Quer saber mais sobre como funciona o tratamento? Confira o nosso artigo sobre por que combinar esses procedimentos estéticos!


Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+