Mulher apalpando o próprio rosto.

O que é e como ter um banco de colágeno?


Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+

Se você tem o costume de pesquisar sobre o mundo da estética, provavelmente já ouviu falar em banco de colágeno. Hoje em dia, essa é uma das principais tendências para prevenir o envelhecimento e a flacidez. Porém, ele não funciona exatamente como um banco no seu corpo de onde você pode retirar esse nutriente como se fosse dinheiro.

Apesar do colágeno ser um nutriente essencial, ele começa a ser produzido cada vez menos com o passar dos anos. Com a perda dele, surgem vários sinais de envelhecimento em diversas partes do corpo. Porém, é possível evitar isso por meio de procedimentos e mudanças no estilo de vida. Assim, você mantém uma aparência jovem e totalmente natural.

Para aprender mais sobre como atingir esse tipo de resultado, continue a leitura!

O que é o colágeno?

Mulher se olhando no espelho e sentindo a textura da pele do próprio rosto.

Legenda: O banco de colágeno retarda os efeitos da idade, mantendo elasticidade e estrutura da pele.

Antes de mais nada, precisamos entender o papel do colágeno no corpo. Esse nutriente é um dos principais tipos de proteína do corpo humano. A sua função é evitar o desgaste não só da pele, como também dos cabelos, unhas, tendões e articulações. Ou seja, ele atua para garantir a resistência e a elasticidade.

A partir dos 30 anos de idade, o corpo passa a produzir cada vez menos colágeno. Quando a produção atinge um nível menor do que as necessidades naturais, os sinais do envelhecimento começam a ficar mais aparentes.

Como funciona o banco de colágeno?

O banco de colágeno nada mais é do que um conjunto de medidas para manter esses níveis de produção como eram na juventude. Em paralelo, deve-se levar um estilo de vida saudável para evitar o desgaste da pele. Evitar o sol em excesso, ter uma alimentação saudável e manter uma rotina de cuidados é essencial para isso. Caso contrário, o corpo continuará consumindo mais colágeno do que produz.

Por isso, o banco de colágeno é um trabalho preventivo, que deve ser feito a longo prazo. Quando o tratamento é executado da maneira adequada, o resultado é bastante natural. O profissional de estética deve avaliar a frequência ideal dos procedimentos para continuar estimulando o corpo a produzir a proteína. Do contrário, as rugas e a flacidez voltam a aparecer.

Mulher se olhando no espelho e avaliando os resultados do tratamento de banco de colágeno.

Legenda: Em conjunto com outros procedimentos, a firmeza da pele proporcionada pelo banco de colágeno pode até mesmo ajudar a prevenir a celulite.

Qual tipo de protocolo pode ser usado para obter esse resultado?

Para construir um banco de colágeno, é importante usar o tratamento adequado, que pode consistir em usar apenas uma tecnologia ou um protocolo de estética, ou seja, combinar diferentes procedimentos. Cada cliente requer um tratamento personalizado, pois fatores como idade e tipo de corpo afetam a escolha da tecnologia usada.

Entre os procedimentos usados, estão: Ultraformer III, Sculptra, Radiesse, Elanssé, Vital e Vital Light. No caso do Scupltra, por exemplo, há a aplicação de Ácido Poli-l-Láctico. Essa substância estimula a produção de colágeno na região onde foi feita a aplicação, como a face, pescoço, colo, mãos, abdômen, braços, coxas e os glúteos.

Já o Ultraformer III, ultrassom micro e macrofocado, é uma tecnologia que atinge camadas profundas da pele para estimular a produção de colágeno pelo corpo. O rosto é a região em que essa tecnologia se destaca: fazendo pontos de coagulação na membrana que envolve a musculatura. Assim, não só há uma melhora a qualidade da pele, como também na sustentação do órgão. Por isso, ele é chamado de lifting facial sem cirurgia: proporciona resultados excelentes de maneira natural, sem a necessidade de recuperação ou técnicas invasivas.

Quer conhecer procedimentos que tratam flacidez da pele? Confira este artigo!


Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+